Veja quais partidos definiram apoio no segundo turno das eleições 2018

News3

Pelo menos 20 partidos já se posicionaram de maneira favorável, contrária ou neutra no segundo turno das eleições 2018Jair Bolsonaro (PSL), que teve 46% dos votos válidos no último domingo, ou Fernando Haddad (PT), que somou 29%. O segundo turno será em 28 de outubro. A maior parte das siglas optou pela neutralidade .  

Novo. O partido de João Amoêdo, que terminou em 5º lugar com quase 2,67 milhões de votos, informou que não vai apoiar ninguém, mas se classificou, em nota, como "absolutamente contrário ao PT" e que a sigla tem ideias e práticas "opostas" ao Novo. Amoêdo chegou a elogiar o economista Paulo Guedescoordenador econômico da campanha do capitão reformadomas comentou que as ideias vinham do assessor e era preciso entender melhor o candidato. "Bolsonaro, como deputado (o candidato está em seu sétimo mandato na Câmara), nunca foi um grande defensor dessas pautas", 

PPO PP comunicou que terá "absoluta isenção e neutralidade" no segundo turno. "O eleitor quer tomar sua decisão sem que qualquer outro aspecto, que não os candidatos, sejam levados em consideração como critério de escolha", dizia a nota publicada na terça. O partido elegeu 37 deputados federais e cinco senadores. 

PRB. O PRB liberou seus filiados, mas a maior parte da bancada parlamentar, no entanto, deve se engajar na campanha de Bolsonaro. “A executiva nacional do PRB, ouvida a bancada de deputados e senadores, decidiu, nesta terça-feira, 9 de outubro de 2018, liberar os seus membros para apoio no segundo turno da eleição para Presidente da República”, diz a nota divulgada pelo partido

Podemos. Partido do candidato derrotado no primeiro turno Alvaro Dias, com 859 mil votos, a sigla adotou a neutralidade e liberação da militância, dos líderes políticos e dos representates para apoio aos presidenciáveis. Em vídeo publicado em suas redes sociais, o senador do Paraná informou que jamais praticaria atos de incoerência como a hipótese de apoiar o PT. Dias foi um crítico duro do partido na maior parte dos debates presidenciais e também se mostrou contrário à polarização que marcou as eleições 2018

PSD. O Partido Social Democrático (PSD)do ministro de Ciência e Tecnologia Gilberto Kassab, optou pela neutralidade no segundo turno das eleições presidenciais. Após consultas internas, a legenda, considerando os diferentes cenários locais, optou por liberar seus filiados para declarar apoio individualmente. No primeiro turno, o partido apoiou o tucano Geraldo Alckmin

PPS. A sigla decidiu liberar seus filiados e afirmou que fará oposição ao próximo governo. Apesar de haver defensores do apoio a Haddad, o PPS avaliou que seria difícil se posicionar desta forma agora porque sempre fez oposição aos governos petistas. "Temos um partido que provocou tudo isso que estamos vivendo por conta do seu desmantelo, da corrupção implantada quando no governo, e por outro lado temos aquele que sempre foi um enaltecedor da ditadura, tortura e torturadores. isso não corresponde em nada aos nossos princípios e valores", explicou o presidente da sigla, deputado Roberto Freire(PPS-SP). 

DEM. O presidente nacional do Democratas (DEM), ACM Neto, informou que o partido liberou seus filiados para apoiar no segundo turno das eleições 2018 o candidato do PSLJair Bolsonaro, ou o do PT. Apesar disso, é majoritária entre os líderes do DEM, adversário histórico do PT, a intenção de votar e fazer campanha por Bolsonaro.



(fonte) https://politica.estadao.com.br/noticias/eleicoes,veja-quais-partidos-definiram-apoio-no-segundo-turno-das-eleicoes-2018,70002543441

Compartilhe:

Deixe seu comentário